Escolha uma Página

CT&I e inclusão digital para o desenvolvimento

O Estado do Rio de Janeiro possui um dos mais importantes ambientes para a geração de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) do Brasil, com instituições de pesquisa, ensino e agências de fomento estaduais e também federais, municipais e privadas.

Nosso governo vai fortalecer e potencializar este ambiente para o pleno desenvolvimento do Rio de Janeiro, buscando soluções para seus desafios e construindo um futuro mais justo e feliz para todos.

Dessa maneira, ciência, tecnologia e inovação vão impulsionar uma indústria capaz de competir nos mercados nacional e internacional, agregar valor às cadeias produtivas, alavancar a agricultura sustentável, contribuir no equacionamento das questões sociais e promover uso adequado e preservação dos recursos naturais.

Infraestrutura de CT&I e de conectividade no estado

O estado concentra importantes instituições de ensino, pesquisa e inovação. Entre os destaques:

  • Instituições de referência como a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ); o Centro de Pesquisas de Energia Elétrica da Eletrobrás (CEPEL); o Centro de Pesquisa da Petrobrás (CENPES); a sede do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO).
  • Instituto Nacional de Tecnologia (INT), Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), Centro de Tecnologia Mineral (CETEM), Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), Observatório Nacional (ON), Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), Rede Nacional de Pesquisa (RNP).
  • Centros de inovação criados pelo programa sistema Brasileiro de Tecnologias – SIBRATEC
  • 3 Universidades Federais UFRJ, UFF, UFRRJ e UNIRIO, 3 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia.
  • Universidades Estaduais UERJ, UENFA e UENZO; a Fundação de Apoio à Escola Técnica (FAETEC), vinculada à Secretaria de Ciência e Tecnologia; e a Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ).
  • O parque tecnológico do Rio de Janeiro implantado no coração da UFRJ, Infraestrutura para rede de pesquisa ancorada e interligada a rede nacional óptica de alta capacidade.

 

Fomento e demanda de CT&I no estado

Existem sedes no estado do Rio de Janeiro de instituições de fomento centrais do sistema de CT&I brasileiro. O destaque é a presença de do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP).

Atuam no estado setores capazes de alavancar o crescimento econômico e que são demandantes potenciais de CT&I como: bens de capital, complexo da defesa, cadeia produtiva do petróleo, gás e biocombustíveis, fármacos, a construção civil, a agropecuária, tecnologia da informação e comunicação, fármacos, entre outros.

Têm forte presença na economia do estado, o turismo, o complexo da cultura, a economia solidária, que podem ser impulsionados pela CT&I.

Potenciais de CT&I são pouco aproveitados

Os governos do estado do Rio de Janeiro não foram capazes de planejamento e articulação dos diversos atores e infraestruturas construídas. Desta forma:

  • A FAPERJ e a Secretaria de Ciência e Tecnologia não são atores ativos no processo de formação de redes e incentivo a apropriação de tecnologias geradas internamente.
  • O conhecimento gerado pelas instituições mencionadas raramente é apropriado pelas cadeias locais.
  • O Rio é um grande gerador de demandas com tecnologias de ponta, mas as produções dos bens estão em outros estados ou em fornecedores internacionais.
  • O estado internaliza um percentual pequeno dos recursos para pesquisa e desenvolvimento, manejados pelas instituições de fomento. Os desembolsos BNDES e Finep para as cadeias acima listadas são pequenos se comparados com a participação de Estados como Minas Gerais e São Paulo.
  • A existência de uma multiplicidade de agências de financiamento responsáveis e um grande número instituições tecnológicas não promove atuação interna ao estado e não vem alavancando a agregação de valor as cadeias locais.

Crise na CT&I do estado

O golpe promove irresponsável corte no orçamento da educação, CT&I. O governo do estado aprofundou os efeitos dramáticos nas instituições estaduais:

  • A FAPERJ está vivendo uma crise aguda, com perda da capacidade de honrar seus compromissos. Em 2010, contava com orçamento de R$ 512 milhões de reais, enquanto que o valor atual é de R$ 108 milhões, cinco vezes menor.
  • A UERJ contou com um orçamento crescente até 2014, quando alcançou R$ 1.042 milhões, a partir deste momento sofre uma queda de cerca de 24% em 2016 e em 2017 de 30%.
  • Estas variações atingem as outras unidades universitárias. A UENF observa se um decréscimo de 25% em 2017 e na UENZO chega a 50%. Este desmonte orçamentário provoca interrupção de cursos, atrasos nos salários, com consequentes greve dos docentes e funcionários.
  • A FAETEC chegou, em 2014, a um orçamento de R$ 931 milhões, e em 2017 contou com apenas 37% desse valor. Essa redução de 2/3 do ensino tecnológico significa um desmonte desta modalidade de ensino no Rio.

 

Planejamento para um estado do conhecimento

Vamos implementar um ambicioso e realista plano para transformação do estado em uma sociedade do conhecimento e da inclusão digital. Nosso governo vai aperfeiçoar e fortalecer o Sistema de CT&I do estado, em diálogo com comunidade científica e tecnológica, as organizações empresariais e sindicais, os movimentos sociais e em articulação com o sistema nacional.

Vamos realizar um planejamento estratégico de médio e longo prazo, para ampliar a conferir sinergia à rede de instituições de CT&I e articulando aos grandes desafios do estado do Rio de Janeiro.

Vamos aperfeiçoar os mecanismos de fomento ao desenvolvimento da CT&I, ampliar o aporte de recursos aos programas atuais e criar novos programas voltados para o atendimento da crescente demanda por pesquisa.

Articular a CT&I aos desafios do desenvolvimento

Nosso objetivo é consolidar a infraestrutura de pesquisa científica e tecnológica e articular redes com universidades, centros de pesquisa e institutos tecnológicos. Vamos articular o sistema de CT&I às principais atividades do estado, como turismo, economia da cultura, agricultura sustentável, economia solidária.

Nosso governo vai expandir e aperfeiçoar programas de apoio a redes de Tecnologia Social, Economia Solidária, Segurança Alimentar e Nutricional. Estimular a criação de incubadoras de empresas de base tecnológica e social. Vamos articular com institutos e empresas localizados no Rio para desenvolvimento e implantação de Tecnologias Assistivas. Vamos implantar de políticas de incentivo aos Arranjos Produtivos Locais com foco na Inovação.

Mais formação, mais conectividade e inclusão

Nosso governo tem compromisso com o fortalecimento das instituições de ensino e a ampliação da formação de profissionais nos níveis médio e superior, em especial em tecnologias estratégicas para o desenvolvimento.

Vamos promover políticas públicas regionalmente integradas, em especial junto aos municípios, de apoio à inclusão digital e ao desenvolvimento e disseminação de tecnologia e inovação. Vamos avançar na conectividade em todo o estado, com visão estratégica da Internet banda larga como serviço público universal.

Nosso governo vai ampliar os programas de inclusão digital do estado, com ações específicas para jovens, idosos, mulheres.

Governo digital

Vamos criar o Gabinete Digital, possibilitando diálogo entre a população e o Estado, compartilhamento do conhecimento e participação social na definição, acompanhamento e avaliação das políticas públicas.

Vamos articular com as empresas locais de TI para estabelecimento de rede de cooperação, lançando mão do poder de compra do Estado, nucleado pelo PRODERJ, para aquisição de soluções e serviços, priorizando padrões abertos e software livre, geradores de conhecimento e empregos qualificados.

Nosso governo vai articular com as Universidades, FAETECs e incubadoras para a montagem da Start up Rio, incentivando jovens a criarem soluções disruptivas voltadas para a missão do governo.

O debate está aberto para construir a proposta final junto à comunidade. Nos envie suas propostas pelo email [email protected]

Doe para a campanha

Sabe aquelas campanhas que trazem a oportunidade de mudar? Sabe aquelas candidaturas inesperadas, que dão a chance de enfrentar os problemas com coragem e alegria? Assim é a candidatura de Marcia Tiburi. Estamos reunindo esforços, todo dia, para que Marcia esteja perto das pessoas e das comunidades, para que possa se apresentar e conversar com a população do Rio de Janeiro. Um trabalho sério e verdadeiro, com uma equipe engajada. Sabemos que a maneira de fazer política deve também mudar. Essa candidatura entra de cabeça na transparência e na verdade. Abrimos nosso financiamento coletivo de campanha para quem quiser e puder doar uma quantia pequena, média ou grande, e fazer parte atuante desse processo. A campanha Marcia Tiburi é para aqueles que sabem que estamos diante de uma oportunidade de resgate do Rio de Janeiro.
Marcia Governadora é você no governo.

Outro valor:
Share This